Poema de 21 de Maio – Sri Chinmoy, Reflexões

21 de Maio

Para ver o Além, o que é absolutamente necessário é a nossa certeza – fé implícita em nós mesmos. Temos de sentir que somos a criança escolhida de Deus.

Para realizarmos a Meta no nosso profundo interior, temos de diariamente renovar a nossa vida e trazer-lhe frescor. Todos os dias, cedo pela manhã, temos de revitalizar a nossa vida exterior com dourada esperança. Essa esperança não é um sonho vazio; ela é o precursor da divindade que se manifestará em e através da nossa natureza exterior. É a nossa qualidade divina dinâmica, a nossa esperança dourada, que vê o Além, mesmo, quando este ainda é uma meta longínqua.

Ó coração, meu coração,
Eu tenho apenas uma prece.
Torne-se o estandarte da esperança
Na minha vida.


Reflexão, poema de “21 de Maio”, retirada do livro de Sri Chinmoy: A Jornada-Alma da Minha Vida.