Poema de 06 de Julho – Sri Chinmoy, Reflexões

06 de Julho

Vendo o passado eu nada ganho. Conhecendo o futuro eu ganho algo. Vivendo no presente eu ganho tudo.

Devemos permanecer sempre no presente, o qual está constantemente pronto a trazer o futuro dourado para o nosso coração. As realizações de hoje são muito satisfatórias mas, precisamos sentir que elas não são nada, em comparação ao que serão as realizações de amanhã. Cada vez que a satisfação desperta, devemos sentir que ela não é nada em comparação à satisfação que está por vir. É necessário sentir que cada segundo traz nova vida, novo crescimento, nova oportunidade. Se estivermos prontos para permitir que a mudança entre nas nossas vidas a cada momento, a cada minuto, a cada dia, estaremos destinados a crescer.

Não cante sublimes canções
Com a sua mente de ontem.
Cante frutíferas canções
Com o seu coração de hoje.


Reflexão, poema de “06 de Julho”, retirada do livro de Sri Chinmoy: A Jornada-Alma da Minha Vida.

Poema de 26 de Junho – Sri Chinmoy, Reflexões

26 de Junho

O mundo está coberto de dificuldades. De certa maneira, está cheio de espinhos. Todavia, usando um calçado, poderá caminhar sobre os espinhos. E de que é feito esse calçado? É feito da Graça de Deus.

Não deveríamos, e não precisamos nunca, preocupar-nos com o nosso futuro. Por via da entrega, uma pessoa espiritual torna-se, inseparavelmente, una com a Vontade cósmica de Deus. No presente momento, não nos entregamos à Vontade de Deus e esse é o porquê de sofrermos. Sentimos assim: se não fizermos algo por nós mesmos, então quem o fará? Todavia, essa não é a verdade. Existe alguém que fará tudo por nós e esse alguém é o nosso Piloto Interior. E o que é esperado de nós? Apenas, entrega a Sua consciente Vontade. Ele atuará em e através de nós, apenas, quando nos tornarmos Seus instrumentos conscientes. Quando sentirmos que nós somos os instrumentos e que Ele é o Agente, não nos preocuparemos com o nosso futuro e nem o temeremos, porque saberemos e sentiremos que ele está nas Mãos tudo-amorosas de Deus, as quais farão tudo, em nós, através de nós e por nós.

Não diga
Que sozinho pode fazê-lo.
Diga que Deus o faz em e através de si.
Ora, eis que tudo está feito.


Reflexão, poema de “26 de Junho”, retirada do livro de Sri Chinmoy: A Jornada-Alma da Minha Vida.