Poema de 24 de Maio – Sri Chinmoy, Reflexões

24 de Maio

Existe uma derrota que nos traz maior triunfo do que a vitória. E qual é essa derrota? É a derrota do ego pela a nossa alma.

Enfraquece-mos o ego e, finalmente, o sub-julgamos pensando na Consciência tudo-permeante de Deus. Essa consciência não é algo que temos de conquistar. Essa consciência já está dentro de nós; apenas, temos de estar conscientes dela. Além disso, enquanto estamos em meditação, temos de desenvolvê-la e iluminá-la em medida infinita. E para nossa completa surpresa, o ego será enterrado no seio da morte.

Ó Senhor,
Dê-me a capacidade
Para amar o Seu Som-Silêncio,
Infinitamente, mais do que eu amo
Qualquer outra coisa.


Reflexão, poema de “24 de Maio”, retirada do livro de Sri Chinmoy: A Jornada-Alma da Minha Vida.

1 de Maio – Sri Chinmoy, Reflexões

1 de Maio

A Compaixão de Deus está em toda a sua experiência, quer creia ou não.

Quando sinto que Deus, na Sua Bondade infinita, me perdoou, consigo pensar num outro aspeto de Deus, na Compaixão de Deus. Ele perdoou-me, e agora eu preciso da Sua Compaixão. Eu preciso da Sua Compaixão porque sou fraco, ignorante e um fracasso em todos os aspetos. Eu desejo ardentemente fazer algo, alcançar algo, tornar-me algo mas, não tenho a capacidade para fazer o que quero ou tornar-me naquilo que desejo. Portanto, preciso desesperadamente da Compaixão de Deus. Sem a Compaixão de Deus, eu não serei capaz de realizar qualquer coisa e nem tornar-me algo.


Não dependa da
Apreciação terrena.
Dependa apenas do
Sorriso-Compaixão de Deus.


Reflexão “1 de Maio”, retirada do livro de Sri Chinmoy: A Jornada-Alma da Minha Vida.