O Infinito virá até a nossa existência terrena -Sri Chinmoy, Poemas.

O Infinito virá até a nossa existência terrena

Por vezes e mais vezes para amar esta Terra.

Este rio-vida está cheio de alegria e tristeza.

Aqui, uma vez mais navegaremos no barco

Em direção a uma realidade desconhecida.

Ó Senhor, Eu O vejo como meu doce Companheiro.

Você me leva ao Deleite do Céu,

Apenas para me mandar de volta, de mãos vazias,

Para a dura realidade-vida da Terra.

-Sri Chinmoy.

Você está tão próximo de mim hoje -Sri Chinmoy, Poemas.

Se e quando eu penso que não mais

Chamarei por Você,

Que nem mesmo olharei para Você,

Que manterei meus olhos fechados

E assim terei alegria,

Vejo-O tocando os meus olhos

Com as ondas do Seu Sorriso.

Eu não sei, Amado, como é por que

Você está tão próximo de mim hoje.

Talvez isso seja um engano.

-Sri Chinmoy.

Navegando no barco de luz prateada -Sri Chinmoy, Poemas

Navegando no barco de luz prateada,

A beleza-lua se aproxima rápido de mim.

O céu vibra com canções doces e melodiosas.

Os pássaros estão voando para além do horizonte,

Em direção a uma Terra desconhecida.

Todas as minha esperanças voam sem destino.

Levemente chega o crepúsculo da minha vida.

-Sri Chinmoy.

Lá nas profundezas do meu coração eu ouço -Sri Chinmoy, Poemas

Lá nas profundezas do meu coração eu ouço

O Seu Néctar-Silêncio.

Lá não haverá mais problemas,

Nem complicações na minha vida.

De agora em diante, serei a criança de Luz no oceano da vida.

E lá meu pequeno barco navegará,

Velejando com enorme deleite.

Minha vida será o jogo de centenas de ondas

No grande oceano da vida.

-Sri Chinmoy