Incondicional -Patanga

De novo, Ele não me deixa dormir,

Fazendo me sentar aos pés da cama

Para escrever antes que vire névoa:

Eu nem tenho sido grato, nem nada;

Não tenho feito tantas coisas para Ele;

Mas Ele faz tanto por mim, tantas coisas

Que me fazem sentir amado, e até por isso

Mais ingrato; mas não, Ele não deixa;

Ele me faz sentir amado

Mesmo que eu não O ame;

E incondicional; sinto que é como

Se meu coração fosse conquistado,

E Ele me faz ficar acordado

Com alegria e também receio

De que esse ser amado um dia

Acabe.

Mas não; sei que só aumentará.

 

Once more He lets me sleep not,

Making me sit at the bedside

And write before it turns to mist:

I haven´t been grateful or anything;

Haven´t done much or anything for Him;

But He does so much for me, so many things

That make me feel loved, and for that even

More ungrateful; but no, He won´t let me;

He makes me feel loved

Even if I don´t love Him;

It is unconditional; it feels like

My heart is snatched away

By His disarming love,

And He makes me stay awake

With joy and worry too

That this being loved would one day

End.

But no.

 

-Patanga Cordeiro

PEDRAS E FLORES -Augusto Branco

As pessoas são muito reativas: costumam retribuir exatamente aquilo que recebem. Retribuem o bem com o bem, e o mal com o mal. Mas tu, para seres imensamente feliz, procederás diferente:

Retribua com flores a todas as pedras que te atirarem.

Haverá um momento em que as pedras de teus inimigos acabarão, e assim eles só poderão atirar em você as próprias flores que receberam de ti.

-Augusto Branco

Elogio ao comedimento nas ações públicas

“…eloquência em assembleias públicas não é a estrada mais certa à fama e predileção, a não ser se utilizada com grande cuidado, muito raramente e com muita reserva…. um orador público que se insere, ou é instigado por outros a conduzir assuntos, através de esforços diários a justificar suas medidas e responder às objeções dos seus oponentes torna-se por demais familiar com o público e inevitavelmente obtém inimigos…”

-John Adams, elogiando Thomas Jefferson