20 de junho: O Amor Humano e o Amor Divino – meditação diária matinal

daily-aphorism-by-sri-chinmoy-0075

O único modo efetivo de se amar a humanidade é primeiro amar a Deus incansavelmente.

 

O final de todo o ensinamento interior é o amor; amor divino, não amor humano. O amor humano prende; o resultado é frustração. E, no final da frustração, surge a destruição. Mas o amor divino é expansão, crescimento, o sentimento de verdadeira unicidade. Assim, se amamos alguém, devemos saber que o amamos, precisamente, porque no seu interior está Deus. Não é por alguém ser meu pai, minha mãe, irmão ou irmã que eu o amo. Não. Eu amo-o, apenas, porque dentro dele sinto e vejo a presença viva de meu querido Bem-Amado.

 

Porque temo a Deus,

Não devo temer nenhum homem.

Porque amo a Deus,

Devo amar todos os seres humanos.

 

Do livro de Sri Chinmoy, A Jornada Alma da Minha Vida – Meditações diárias para inspirar as suas manhãs em todos os dias do ano.

19 de junho: O Amor à Humanidade – meditação matinal diária

daily-aphorism-by-sri-chinmoy-0076

Quando reparar que os defeitos e as más qualidades de alguém são óbvios, tente imediatamente sentir que os seus defeitos e más qualidades não o representam totalmente. A sua verdadeira existência é infinitamente melhor do que aquilo que vê agora.

 

Se a humanidade tivesse de se tornar perfeita antes que pudesse ser aceita por você, não mais necessitaria do seu amor, afeição e cuidado. Mas, neste exato momento, no seu estado imperfeito de consciência, a humanidade precisa da sua ajuda. Dê à humanidade, sem reservas, a mais insignificante e limitada ajuda que tem à disposição. Esta é a oportunidade dourada. Se perder esta oportunidade, o seu sofrimento futuro será além da sua capacidade de suportar, pois virá um dia em que perceberá que a imperfeição humana é a sua própria imperfeição. Você é criação de Deus e a humanidade também o é. A humanidade é somente uma expressão do seu próprio coração universal. Você poderá e deverá amar a humanidade, não apenas como um todo, mas também individualmente, se compreender o fato de que, a não ser que a humanidade atinja a Meta suprema, a sua própria perfeição divina não será completa.

 

O seu dia-a-dia é povoado de buscadores e não buscadores,

 Deus-adeptos e Deus-incrédulos.

O seu olho de cuidado abriga-os e o seu coração de amor

Ensina-os.

 

Do livro de Sri Chinmoy, A Jornada Alma da Minha Vida – Meditações diárias para inspirar as suas manhãs em todos os dias do ano.

18 de junho: A Pureza do Coração – meditação matinal diária

daily-aphorism-by-sri-chinmoy-0077

Cultive pureza no seu coração. Logo será capaz de redescobrir o Reino dos Céus.

 

A luz interior é pureza. A vida exterior é ignorância. A luz interior deseja conquistar a ignorância exterior. Da mesma forma, a ignorância exterior deseja conquistar e devorar a luz interior. A luz interior quer conquistar a ignorância exterior com a intenção de transformá-la. Quando a ignorância exterior é transformada, você se torna um guerreiro divino, lutando para estabelecer o Reino dos Céus aqui na Terra.

 

Se é um verdadeiro Deus-amante,

Então, logo verá

Que Deus criou tudo

Para o seu coração puro

E não para os seus olhos críticos.

 

Do livro de Sri Chinmoy, A Jornada Alma da Minha Vida – Meditações diárias para inspirar as suas manhãs em todos os dias do ano.

17 de junho: O Privilégio da Meditação – meditação matinal diária

daily-aphorism-by-sri-chinmoy-0078

Um coração devotado descobriu uma verdade suprema: meditar em Deus é um privilégio e não uma obrigação.

 

Quando meditamos no coração, descobrimos que Deus é infinito e que Deus é onipotente. Se Ele é infinito, na força da Sua onipotência Ele pode também ser finito. Ele existe nas nossas várias atividades, está em todo lugar. Ele abrange tudo, não exclui nada. Isso é o que a nossa meditação interior pode nos dizer. A meditação do nosso coração também nos diz que Deus é mais amado do que o mais querido e que Ele é o nosso único Bem-Amado.

Por que o coração deseja meditar?

O coração deseja meditar

Porque quer amar mais

O Supremo.

E  sabe que a meditação

É a resposta.

 

Do livro de Sri Chinmoy, A Jornada Alma da Minha Vida – Meditações diárias para inspirar as suas manhãs em todos os dias do ano.

16 de junho: O Amor e a Humildade – meditação matinal diária

daily-aphorism-by-sri-chinmoy-0078

Se você segue o seu caminho de altruísmo, lenta e constantemente, logo Deus o guiará silenciosamente.

 

Deus é o meu superior, o meu único superior. Eu sou humilde com Ele. Esse é o meu dever supremo. Os filhos de Deus são meus iguais. Eu sou humilde com eles. Essa é minha maior necessidade. O orgulho é meu inferior. Eu sou humildade para ele. Essa é a minha mais certa segurança. A minha humildade não é a abstinência de amor-próprio. Eu me amo. Realmente me amo. Eu me amo porque em mim habita, orgulhosamente, a mais elevada divindade.

 

É um privilégio excepcional

Ter a beleza de uma mente serena,

A pureza de um coração amoroso

E

A divindade de uma vida humilde.

 

Do livro de Sri Chinmoy, A Jornada Alma da Minha Vida – Meditações diárias para inspirar as suas manhãs em todos os dias do ano.

15 de junho: A Verdadeira Humildade – meditação matinal diária

daily-aphorism-by-sri-chinmoy-0041

Eu amo o pequenino ninho-humildade do meu coração, infinitamente mais do que o imenso palácio-arrogância da minha mente.

 

A minha humildade não significa que eu queira que o mundo me ignore. Isso não é humildade. A minha humildade diz que eu nunca deveria esconder a minha ignorância e nem fazer alarde sobre o meu conhecimento. Sentir-se, extremamente desgostoso e reclamar do que acontece consigo não é sinal de humildade. Os verdadeiros sinais da humildade são a constante aspiração e o clamor interior por mais paz, luz e felicidade.

 

Quando Deus desce

Para tocar o finito,

Chamamos a isso Compaixão.

Quando o homem se curva

Em auto-oferecimento à humanidade,

Chamamos a isso humildade.

 

Do livro de Sri Chinmoy, A Jornada Alma da Minha Vida – Meditações diárias para inspirar as suas manhãs em todos os dias do ano.

14 de junho: O Orgulho Divino – meditação matinal diária

daily-aphorism-by-sri-chinmoy-0042

Não visite os mundos da ego-exibição se quiser manter o seu próprio ego sob perfeito controle.

 

O meu orgulho humano sente que eu posso fazer qualquer coisa. O meu orgulho divino, o orgulho que se entregou à Vontade de Deus, sabe que posso fazer qualquer coisa, apenas, quando sou inspirado, guiado e auxiliado pelo Supremo. O meu orgulho humano deseja que o mundo compreenda a mim, ao meu amor, ao meu auxílio e ao meu sacrifício. O meu orgulho divino, o qual é o sentimento de unicidade com Deus, não deseja que o mundo compreenda as minhas ações abnegadas. Ele sente que se Deus me entende, se Deus conhece as minhas intenções, então, não pode haver maior recompensa.

 

Se está inclinado

A medir a sua vida-serviço,

Então, todo o seu ser,

Não conseguirá voltar-se

Em direção a Deus-perfeição.

 

Do livro de Sri Chinmoy, A Jornada Alma da Minha Vida – Meditações diárias para inspirar as suas manhãs em todos os dias do ano.