Ó Uno sem forma -Sri Chinmoy, poemas

Ó Uno sem forma,

Se sozinho era,

Por que tornou-Se muitos?

Por quê?

O que O motivou a Se tornar tantas formas e coisas?

Por que Você criou rios murmurantes e densas florestas

E ventos que sopram?

Por quê? Por quê?

Por que criou tantos medos

E incontáveis doenças?

Por quê? Por quê?

Por que a Mãe Terra chora incansavelmente?

Por um breve período entramos na arena-mundo e então partimos.

Não sabemos por quê.

Mas a esperança de unicidade

Permeia toda a nossa existência-realidade.

-Sri Chinmoy