No coração universal -Sri Chinmoy, poesia

No coração universal

Todos os corações são um;

Inseparáveis, eu bem sei.

Ainda assim, sabendo disso, eu machuco

Os corações alheios dia e noite.

Somos todos escravos do destino:

Isso dança em nossas frontes.

Na paz sublime

Está o sono-extinção do destino;

Eu conheço esse segredo.

Ó joia do meu olho,

Verta em meu coração

O seu dourado Silêncio.

-Sri Chinmoy