Meu lar -Lermontov

Meu lar

 

Meu lar sempre lá está, no arcabouço do céu,

Onde ouve-se tão-somente os sons da lira.

Tudo com uma centelha de vida aqui repousa;

O bardo, também, lugar aqui tem.

 

Mostra as longínquas estrelas pelas frestas do telhado,

E de uma parede até a outra

Há uma senda cuja medida se prova

Não pelo olhar, mas pela alma.

 

Um sentimento de verdade basilar em toda alma se aninha –

A semente que é sagrada e eterna:

Na carne do tempo sempre ela abraça

Espaço, sem fim, e o cerne do século.

 

E o Deus poderoso construiu para este sentido único

O meu lar de luz e maravilhas,

E apenas aqui estou fadado ao sofrimento extenso,

E apenas aqui à serenidade.

 

-Mikhail Lermontov