20 de abril: Simplificando a Vida – meditação matinal diária

palavra-do-dia-may-each-moment-pavitrata

Uma pessoa não tem de abandonar a vida exterior para fazer progresso espiritual. Basta ir profundamente dentro de si. Em seguida deve ver quanto da vida exterior é realmente necessária para se levar uma vida espiritual e alcançar a Deus-realização.

 

Existem muitas coisas tolas e inúteis, que fazemos na vida comum, as quais temos de descartar. Também há muitas coisas na vida exterior que chamamos de dever, dever pleno de alma. Mas quando entramos mais profundamente na vida espiritual, nesse momento não temos deveres. Antes de alcançarmos esse estágio, temos de cumprir com algumas obrigações na Terra. Mas quando se trata de uma questão de escolha entre a vida exterior e interior, devemos dar mais atenção à vida interior. Assim, teremos alegria, paz, amor e poder sólidos. Poderemos então transformar qualquer coisa da vida exterior, que seja desnecessária. Todavia, existem coisas de importância primordial na vida exterior, as quais precisamos aceitar. Mas devemos nos livrar, na vida exterior, das coisas que devem ser abandonadas. Precisamos simplificar as nossas vidas. Deus é muito simples; nós é que somos complexos. Dentro da simplicidade está a pureza; dentro da pureza está a divindade.

 

Meu Senhor, esta é minha prece sincera:

Por favor, não satisfaça os meus desejos.

Apenas Se manifeste Em e através de mim.

Eu não quero nada de você

A não ser o que você queira me dar.

 

Do livro de Sri Chinmoy, A Jornada Alma da Minha Vida – Meditações diárias para inspirar as suas manhãs em todos os dias do ano.