13 de abril: A Paz de Espírito – meditação diária matinal

our-differences-disappear-the-moment-we-realise-all-hearts-are-one

A maior desventura que pode ocorrer a um ser humano é perder a sua paz interior. Nenhuma força externa a pode roubar. São os seus próprios pensamentos, as suas próprias ações que a roubam.

 

Uma pessoa pode realmente encontrar paz interior? A nível prático, não espere nada dos outros no plano físico. Apenas dê, e dê, e dê, como uma mãe que dá qualquer coisa ao seu filho, pensando que a criança não possui condições de lhe dar nada em troca. Não espere nada do mundo; apenas ame o mundo e ofereça a sua capacidade, a sua riqueza interior, a sua alegria. Tudo o que tem, ofereça ao mundo, incondicionalmente. Se esperarmos qualquer coisa do mundo, sentir-nos-emos desconsolados, porque o mundo não nos entende, o mundo não se preocupa conosco. Assim, se pudermos fazer qualquer coisa, incondicionalmente, teremos paz de espírito.

 

Para completar

O sonho dourado da paz,

Sirva desinteressadamente

E ame incondicionalmente.

 

Do livro de Sri Chinmoy, A Jornada Alma da Minha Vida – Meditações diárias para inspirar as suas manhãs em todos os dias do ano

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.