30 de outubro: As Chamas-Alegria – meditação diária matinal

peace-universal-peace-menaka

Não pense na dor humana. Pense, apenas, na sua prontidão para transformá-la nas divinas chamas-alegria da divindade.

 

Deus não deseja sofrimento para os seres humanos. Ele é o Pai do Amor. Quando vamos para nosso Pai, não temos de cortar os nossos braços ou pernas. Iremos com todo o nosso amor, porque Ele nos espera com todo o Seu Amor. Se disséssemos que temos de sofrer para ir até ao nosso Pai, isso seria tolice. Deus, nosso Pai, não quer o nosso sofrimento. Mas, quando o sofrimento vem, temos de sentir que até nesse sofrimento existe uma intenção divina. Se nós, realmente, aspiramos, o sofrimento nos dará uma experiência verdadeira, a qual nos fará sentir que estamos mais perto do nosso objetivo. Não devemos nunca criticar Deus por causa do nosso sofrimento. Nós mesmos convidamos o sofrimento, através dos nossos erros conscientes e inconscientes. Quando o sofrimento chega até nós, temos de rezar a Deus para que nos liberte desse sofrimento. Temos de saber que o sofrimento não é a nossa meta; o nosso objetivo é o deleite.

 

Ele despediu-se

Da sua dor terrena,

Não deixando o corpo,

Mas, sim, tornando-se inseparavelmente um

Com as ondas-êxtase

Da sua alma-oceano.

 

Do livro de Sri Chinmoy, A Jornada Alma da Minha Vida – Meditações diárias para inspirar as suas manhãs em todos os dias do ano. 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.