Thomas Carlyle

Carlyle. O orgulho colossal da sua pátria. Um pensador. Um filósofo. Um historiador. A grande parte das suas experiências de vida foi fundada sobre o seu despertar e iluminação interiores. Ele instigou poderosa e significantemente não apenas a consciência escocesa e britânica, mas também a consciência europeia.

De acordo com a sua filosofia, o materialismo e o mundo-máquina não serão capazes de iluminar e satisfazer a humanidade. É a mensagem do espírito que poderá transformar a face da humanidade. Em termos infalíveis, Carlyle declarou que somente os heróis ideais e dotados de uma vida-disciplina podem direcionar o barco da humanidade para as margens da satisfação e preenchimento.

E mais. Na filosofia de Carlyle, todos os seres humanos são essencialmente um, pois vêm todos da mesma Fonte. Mas, se um indivíduo é mais desperto ou iluminado do que outros, naturalmente ele deve liderar e orientar os demais. Carlyle tinha a ideia que esse indivíduo deve fazer o papel de pioneiro. Ele mesmo foi um dos pensadores-mundo e transformadores-mundo pioneiros. Destemido Carlyle. Nada o amedrontava. Ele içou alto seu estandarte altivo de realidade vida-instigadora e vida-iluminadora.

Ele falou em termos claros e enfáticos quanto ao recurso interior, e foi aqui que ele foi terrivelmente mal compreendido. Seus críticos viram um autocrata insuportável, e não um apóstolo de um novo despertar. Para a tristeza dos seus admiradores, a impaciência e irritação infectaram a sua mente. Ainda assim, Carlyle fez sua poderosa contribuição ao código-vida do mundo. Em particular o seu trabalho para o mundo da literatura de língua alemã e pela Revolução Francesa fizeram dele um membro relevante da família humana. O seu entusiasmo pela vida alemã nos seus primeiros anos aumentou consideravelmente a contribuição alemã à comunidade mundial. E o seu livro sobre a Revolução Francesa é simplesmente imortal. Lá, Carlyle oferece uma ideia de peso: uma orientação interior, uma mão invisível é o que guia e molda o destino da humanidade. Em todas as ações humanas, em todas as atividades, em todos os assuntos mundanos, terrenos, há um espírito que move, guia e molda o destino-mundo; há um propósito interior para a ação exterior.

Seu pai queria que ele fosse um padre. Mas Carlyle se tornou algo mais: um professor para o mundo. Na verdade, o desejo do seu pai foi satisfeito de uma maneira infinitamente mais ampla e profunda. Caso tivesse se tornado um padre, talvez apenas alguns escoceses amantes da religião e buscadores da verdade teriam recebido a sua luz. Mas, ao se tornar um pensador e escritor iluminador, um historiador e, por fim, um santo-filósofo no mais puro sentido da palavra, ele ofereceu a este nosso mundo o seu próprio mundo de luz, luz abundante. Por isso ele se tornou propriedade do mundo e pertencente ao tesouro-mundo.

Ontem foi o aniversário de Carlyle. Por um momento, ofereçamos à sua alma o nosso coração-gratidão pelo que ele fez para a criação de um mundo melhor, uma humanidade melhor.

 

5 de dezembro de 1975,

Nações Unidas, Nova Iorque, EUA

 

– Sri Chinmoy

 

Do livro Pensadores-Filósofos do Ocidente editora Agbook

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.