Ó Beleza sem-par, Ó Amado – Sri Chinmoy, poemas.

Ó Beleza sem-par, Ó Amado,

Incendeie a chama do esplendor da beleza

Do meu coração.

Amando-O, eternamente belo serei.

Que a dança-destruição do Senhor Shiva

Destrua todas as amarras do finito.

Que a Luz do Supremo me inunde,

O meu coração, o meu todo.

Tendo adorado o infinito,

O coração de escuridão clama,

Pelo florescimento da Luz.

Ó Luz Infinita, conceda-me a fome sem fim,

Clamor-aspiração.

A menor gota perderá sua razão de ser

No coração do oceano ilimitado.

No fogo e no ar observo Sua Vida do Espírito.

Ó Beleza, Ó Dourado da Beleza,

Ó Luz do Supremo!

~Sri Chinmoy

Ó Rei dos pastores – Sri Chinmoy, poemas.

Ó Rei dos pastores,

Ó Rei dos pastores,

Apenas umas vez apareça diante de mim.

Minha vida é um sonho falso.

Minha morte é um sonho falso.

Leve-os embora.

Ó Rei dos pastores,

Ó Rei dos pastores,

Apenas uma vez apareça diante de mim.

Na floresta da minha luz interior,

Nas profundezas silenciosas do meu coração,

Ouço a música alma-comovente da sua Flauta.

Vejo seu gado divino

Pastando no colo do Silêncio da Infinidade.

Ó Rei dos pastores,

Ó Rei dos pastores,

Apenas uma vez apareça diante de mim.

~Sri Chinmoy

Ó meu Barco – Sri Chinmoy, poemas.

Ó meu Barco, Ó meu Barqueiro,

Ó mensagem do Deleite Transcendental, carregue-me.

Meu coração está sedento e faminto,

E, ao mesmo tempo, dorme profundamente.

Leve meu coração para a outra margem.

A dança da morte eu vejo por toda parte.

O trovão da destruição invencível eu ouço.

Ó meu Piloto interior, Você é meu,

Você é o Oceano da Compaixão infinita.

Em Você eu me abandono,

O meu todo em Você eu abandono.

~Sri Chinmoy

Na negra e densa noite – Sri Chinmoy, poemas.

Na negra e densa noite

Você lança Seus Olhos benignos sobre mim.

Leve-me e faça-me parte de Si

Com a Sua Compaixão.

Sou o Seu filho inocente.

Caminho sozinho por uma fenda densa e emaranhada.

Com os Seus dois Braços me abrace.

Permita que eu não seja afogado e levado

Pelas turbulentas correntezas da vida.

~Sri Chinmoy.

O significado do aniversário -Sri Chinmoy

“Pense no seu aniversário como um dia não apenas de alegria, mas também um dia de promessa.”

-Sri Chinmoy

***

No dia da sua alma [seu aniversário], cedo pela manhã pense: “De uma Fonte muito, muito elevada, elevadíssima, eu vim ao mundo para fazer algo verdadeiramente bom para a humanidade.” Sinta nesse momento que você não é o corpo, não é o vital, não é a mente, não é o coração. Você é apenas a alma.

Imagine que a sua alma está entrando nesse mundo como a mais bela criança. No seu aniversário, a sua alma está lembrando à Mãe Terra: “Eu vim do Alto. Mas agora estou aqui para você. Eu vim de Deus, mas Ele me enviou apenas para trabalhar por você. Mãe Terra, por você eu vim.”

E a Mãe Terra diz: “Você veio. Trilhou uma distância muito, muito longa. Agora estou lhe dando o que eu tenho: meu cuidado, minha afeição, minhas bênçãos, minha alegria, meu orgulho, minha doçura, minha atenção, meu carinho – tudo o que eu tenho estou dando a você agora e sempre lhe darei.”

-Sri Chinmoy, 222 Técnicas de Meditação

***

“No nosso aniversário,
Nossas almas se tornam a vastidão
Do céu estrelado.”
-Sri Chinmoy

***

Pergunta: No nosso aniversário, há algumas qualidades especiais nas quais devemos meditar?

Sri Chinmoy: Sim. Devemos meditar em gratidão a Deus, em nossa entrega à Vontade de Deus e a aceitação completa de nossa própria vida interior.

***

Pergunta: Nosso aniversário é o dia mais feliz de nossa vida em cada ano. Como podemos tornar os outros dias até o próximo aniversário igualmente felizes?

Sri Chinmoy: É verdade. O seu aniversário é o dia mais feliz. Mas os outros dias você também pode tornar assim felizes em sua vida espiritual ao fazer duas coisas. Pela manhã, faça uma lista de seus desejos. Na lista, se você tem dez coisas, então tente ver se consegue tirar uma delas. Você não precisa escrever cem desejos. Apenas escreva dez. Depois, quando ver que chegou a apenas um desejo e, por fim, que não há nenhum, você pode fazer outra lista. Você não precisa pensar em cada desejo propriamente, se ele apareceu ou não. Automaticamente você sentirá alegria por não ter aquele desejo. Essa é uma forma.

A outra forma para se fazer feliz é reduzir a sua expectativa. Se você espera algo dos outros, terá apenas frustração. Mesmo se você espera algo de si mesmo e não consegue essa coisa, você fica irritado e frustrado. Você ficará fadado ao desapontamento. Quando não recebe algo dos outros, você fica irritado com eles, porque eles não satisfizeram os seus desejos. Quando não consegue algo de si mesmo, você sente que é inútil. E então você fica triste e com raiva. Quando isso aconcecer, apenas diga a si mesmo: “Isto não está certo. Eu farei o que é certo. Se eu esperar algo do mundo, ficarei frustrado, pois o mundo é assim mesmo. Se eu esperar de mim, talvez também não consiga realizar o que esperava. O que preciso é de paciência.” …

– Sri Chinmoy, The Soul’s Special Promise, Part 2, Agni Press, 1999.

Comemorando o seu aniversário

Canções e aforismos sobre aniversário

O que fazer durante o aniversário

Ombra mai fu -Handel, tradução

Delicados e belos ramos

do meu amado plátano,

que o Destino lhes sorria.

Que o trovão, relâmpago e tempestade

nunca perturbem sua doce paz,

nem ventos uivantes o profanem.

Nunca uma sombra

de qualquer árvore

foi tão bela e adorável,

ou mais doce.

*

Frondi tenere e belle

del mio platano amato

per voi risplenda il fato.

Tuoni, lampi, e procelle

non v’oltraggino mai la cara pace,

né giunga a profanarvi austro rapace.

Ombra mai fu

di vegetabile,

cara ed amabile,

soave più.

-Handel

*

Tender and beautiful fronds
of my beloved plane tree,
let Fate smile upon you.
May thunder, lightning, and storms
never disturb your dear peace,
nor may you by blowing winds be profaned.

Never was a shade
of any plant
dearer and more lovely,
or more sweet.

Citações do latim com tradução -Seneca, Horácio, etc

1. “Non est ad astra mollis e terris via. (There is no easy way from the earth to the stars.)” ― Seneca

2. “Divitae bonum non sunt. (Material wealth is not the one good.)” ― Seneca

3. “Non fortuna homines aestimabo, sed moribus. (I do not estimate the men for their fortune, but for their habits.)” ― Seneca

4. “Pars magna bonitatis est velle fieri bonum. (Much of goodness consists in wanting to be good.)” ― Seneca

5. “Quam bene vivas refert, non quam diu. (It is how well you live that matters, not how long.)” ― Seneca

7. “Veritas numquam perit. (Truth never dies.)” ― Seneca

8. “Timendi causa est nescire. (Ignorance is the cause of fear.)” ― Seneca

9. “Crudelius est quam mori semper timere mortem. (It is more cruel to always fear death than to die.)” ― Seneca

10. “Pulvis et umbra sumus. (We are but dust and shadow.)” ― Horace

11. “Ut haec ipsa qui non sentiat deorum vim habere is nihil omnino sensurus esse videatur. (If any man cannot feel the power of God when he looks upon the stars, then I doubt whether he is capable of any feeling at all.)” ― Horace

12. “Pactum serva. (Keep the faith.)” ― Horace

13. “Dulce et decorum est pro patria mori. (It is sweet and fitting to die for your country.)” ― Horace

14. “Amor omnia vincit. (Love conquers all.)” ― Virgil

15. “Flectere si nequeo superos, Acheronta movebo. (If I can not bend the will of Heaven, I shall move Hell.)” ― Virgil

16. “Audentes fortuna iuvat. (Fortune favors the bold.)” ― Virgil

17. “Labor omnia vincit. (Hard work conquers all.)” ― Virgil

18. “Nimium ne crede colori. (Trust not too much to looks.)” ― Virgil

19. “Tempus fugit. (Time flies.)” ― Virgil

21. “Ignis aurum proat, miseria fortes viros. (Fire provides proof of gold; misery, proof of strong men.)” ― Ovid

22. “Fas est ab hoste doceri. (One should learn even from one’s enemies.)” ― Ovid

23. “Omnia mutantur, nihil interit. (Everything changes, nothing perishes).”― Ovid

24. “Saepe creat molles aspera spina rosas. (Often the prickly thorn produces tender roses.)” ― Ovid

25. “Nemo malus felix. (No evil is happy.)” ― Juvenalis

28. “Nihil sapientiae odiosius acumine nimio. (Nothing is more hateful to wisdom than excessive cleverness.)” ― Francesco Petrarca

29. “Non nobis solum nati sumus. (Not for ourselves alone are we born.)” ― Cicero

31. “Animus risu novatur. (The spirit is refreshed with laughter.)” ― Cicero

33. “Mea mihi conscientia pluris est quam omnium sermo. (My conscience is more to me than what the world says.)” ― Cicero

35. “Vivamus, moriendum est. (Let us live, since we must die.)” ― Unknown

Citações do latim copiadas do site https://everydaypower.com/latin-quotes/

Poemas espirituais em Latim

1.

Offering worship to You,
I am so happy My Lord.
I am also happy
Because this happiness of mine
Nobody can steal.

Adorare Te devote
Me laetificat, Domine.
Gaudeo gaudium meum
Nemo a me tollet.

– Sri Chinmoy, Ten Thousand Flower-Flames, Part 5, Agni Press, 1979.

2.

God the Truth
My mind admires.
God the Love
My heart needs.

Deus Prima Veritas
Menti meae admirandus.
Deus Summa Caritas
Cordi meo anhelandus.

– Sri Chinmoy, Ten Thousand Flower-Flames, Part 20, Agni Press, 1981.

3.

O Lord, where is the Truth?
“Where your Beloved is?”
Who is my Beloved, Who?
“In whom your life is peace.”

Domine, ubi est Veritas?
“Ubi tuus Dilectus.”
Quis est meus Dilectus, quis?
“In quo est vita tua pax.”
– Sri Chinmoy, My Flute, Agni Press, 1972.

4.

My first discovery:
God cares for me.
My last discovery:
I need God.

Invento mea prima:
Deus curator mei.
Inventio mea ultima:
Indigeo Die.
– Sri Chinmoy, Ten Thousand Flower-Flames, Part 20, Agni Press, 1981.

5.

God the Teacher
Instructs me in the morning.
God the Father
Blesses me in the evening.

Deus Preaceptor
Docet me mane.
Deus Pater
Benedicit me vespere.

– Sri Chinmoy, Ten Thousand Flower-Flames, Part 41, Agni Press, 1982.

6.

To own peace
Is to own a living God.
To own a living God
Is to become another God.

Possidere pacem
Possidere est Deum vivum.
Possidere Deum vivum
Fieri est alter Deus.

– Sri Chinmoy, Transcendence-Perfection, Agni Press, 1975.

Do livro Simplicitas Cordis: poetry of Sri Chinmoy, Agni Press 1983 – New York, ISBN 0-88497-659-9
Traduzido ao latim por Ralph Lazzaro, Director of Language Studies at the Harvard Divinity School

Você é belo – Sri Chinmoy, poemas.

Você é belo, mais belo, belíssimo,

Beleza sem-par no jardim do Éden.

Dia e noite, que Tua Imagem habite

No íntimo do meu coração.

Sem Você, meus olhos não tem visão,

Tudo é uma ilusão, tudo é deserto.

Ao meu redor, dentro e fora,

Ouço a melodia das aflições sombrias.

Meu mundo está repleto de aflições excruciantes.

Ó Senhor, ó meu belo Senhor,

Ó meu senhor de Beleza,

Nesta vida, mesmo por um fugaz segundo,

Que eu seja abençoado com a dádiva

De ver a Tua Face.

~Sri Chinmoy

Levante-se, acorde – Sri Chinmoy, poemas.

Levante-se, acorde, Ó amigo do meu sonho.

Levante-se, acorde, Ó alento da minha vida.

Levante-se, acorde, Ó luz dos meus olhos.

Ó poeta-vidente em mim,

Manifesta-se em e através de mim.

Levante-se, acorde, Ó vasto coração dentro de mim.

Levante-se, acorde, Ó consciência minha,

Que está sempre a transcender o universo

E sua própria vida do além.

Levante-se, acorde, Ó forma da minha meditação transcendental.

Levante-se, acorde, Ó divindade aprisionada na humanidade.

Levante-se, acorde, Ó Shiva, Libertador do meu coração,

E liberte a humanidade do seu sono-ignorância.

~Sri Chinmoy

Ó cega e escura noite do abismo dos nossos corações! – Sri Chinmoy, poemas.

Ó cega e escura noite do abismo dos nossos corações!

Somos os companheiros do córrego das lágrimas.

Na terra do apego aprisionador,

Chorando e sorrindo atiçamos a lamparina

Das selvagens sombras-obstrução.

Nosso mundo é uma esperança vazia, destituído.

Seremos a linguagem-mensagem

Do Tempo Sem Fim

E nos tornaremos Fome infinita,

Deleite-Néctar infinito

E Luz-Transformação da Eternidade.

~Sri Chinmoy